Santiago, Chile: planejando a viagem

Saiba como programar a sua viagem para Santiago, no Chile

Há muito tempo falamos aqui em casa sobre a nossa vontade de conhecer Santiago, no Chile. Mas outras coisas sempre entravam no nosso caminho e acabávamos adiando. Até que dois fatos surgiram:

  • eu fiquei doente e precisei de cirurgia
  • as companhias aéreas fizeram um feirão de passagens

Sobre essa parte de ter ficado doente, prometo falar com detalhes em outro post. Pois bem, era uma sexta-feira a noite, cinco dias antes da minha cirurgia e estávamos conversando sobre a doença, a vida e tudo mais, até que sugeri que poderíamos fazer uma viagem para celebrar essa vitória,como se fosse uma lua de mel, já que tinha me batido a confiança de que daria tudo certo. Sem pestanejar, Rodrigo topou – e se ofereceu para pagar. (melhor parte! hahahahaha)

Conversa vai, conversa vem, abre o Google, vamos pesquisar as passagens e tchanam: todas as companhias aéreas nacionais estavam realizando um mega feirão de passagens. Seria esse um sinal? Não sei, mas pensamos que sim.

Escolhendo a data da viagem

A primeira coisa que fizemos foi pensar nos dias possíveis que teríamos para aproveitar, já que as férias do Rodrigo estão marcadas só para setembro, então teríamos que nos virar com um fim de semana ou algum feriado maroto que se aproximasse.

Uma ajeitadinha no calendário com o resgate de uma folga, elegemos o feriado de 1º de maio para viajar. Como o feriado cai na segunda, Rodrigo pegou uma folga no trabalho para a sexta-feira e ganhamos os quatro dias de viagem. \o/

Escolhendo o destino

Com apenas quatro dias, o jeito era escolher um destino próximo, para não perder muito tempo durante o trajeto e aproveitar tudo da melhor maneira. Dessa forma, pensamos na América do Sul. Nosso critério era o mais simples possível: PREÇO. O mais barato levava, claro.

Como o Rodrigo nunca fez uma viagem internacional, decidimos que essa era a hora e poderíamos levar em consideração três lugares: Argentina, Uruguai e Chile. Santiago, no Chile, venceu com muitos reais de diferença.

Santiago: aí vamos nós!

Importante: no nosso caso, o fator PREÇO era o mais importante, mas é claro que consideramos outros fatores como clima, época do ano (alta ou baixa temporada), hospedagem, preço local e pontos turísticos. Santiago ganhou em todos os quesitos, na nossa opinião.

Comparando os preços e simulando a viagem

Com o bloco de anotações em mãos, fizemos as simulações. Abaixo estão algumas dicas que sempre utilizamos na hora de montar uma viagem.

Dicas para simulações de compra de passagens: 

  • Verifique também os valores das passagens um dia antes da ida e um dia depois da volta. As vezes encontramos alguma promoção no dia anterior da ida, para um voo noturno, ai você viaja pela noite e pode ganhar umas horinhas a mais na viagem. O mesmo vale para a volta, no caso de você conseguir uma passagem legal pela manhã;
  • Vá até o final da simulação de compra para visualizar o valor da tarifa com as taxas de embarque. Cada destino tem a sua taxa de embarque e os valores podem ser beeeem diferentes (para mais ou para menos);
  • Confira se o aeroporto do seu destino cobra para despachar bagagem e acrescente esse valor a simulação.

Como moramos do lado do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, não consideramos o valor deslocamento até o aeroporto, mas sugerimos a todos que, na hora de começar a programar uma viagem, incluam esse valor no “pacote”, mesmo que seja baixo. Um dos truques é contabilizar todos os centavos, porque no final isso pode fazer uma grande diferença nas suas finanças e assim você não perde o controle.

Esses são os sites que geralmente utilizamos quando queremos viajar:

  • Kayak: meu favorito, tenho até o app no celular. Você coloca a data da viagem e o destino e o Kayak te diz quando é o melhor momento de comprar a passagem. Se ele sugerir que você espere, sua opção é criar um alerta para o destino escolhido e ele te manda uma notificação sempre que a tarifa abaixar o valor. Ponto positivo: ele mostra as passagens com as tarifas inclusas.
  • Google Flights: opção muito utilizada por aqui sempre que precisamos fazer viagens rápidas para São Paulo, o GFlights tem uma busca muito inteligente e faz a comparação entre todas as companhias também. Se não fosse meu amor pelo Kayak, só utilizaria ele com certeza.

Hospedagem

Antes de fechar a compra das passagens, é de extrema importância que se verifique o local onde vocês vão se hospedar. Se o seu perfil é mais jovem, aventureiro e gosta de conhecer novas pessoas, um hostel é uma excelente pedida. Se você é mais conservador, gosta da sua privacidade e tem um pouquinho a mais de grana, um hotel é o ideal.

Massss, se você é como a gente, que fica entre os dois perfis, vá de AirBnb. Já tive quatro experiências com o serviço e só tenho elogios.

Oportunidade: clicando aqui você ganha um cupom de R$ 100,00 de desconto para utilizar no AirBnb!

Fiz uma busca rápida e encontrei uma casa muito bem localizada em Santiago por um preço muito, muito baixo. Como as passagens para a capital chilena já estavam encaminhadas, fiz uma reserva e o dono da casa respondeu rapidamente.

Dicas para não cair em furada na hora de escolher a hospedagem:

  • Leia com atenção todas as avaliações que o local recebeu. Se você não fala inglês (a maioria das avaliações esta em inglês), vale uma ajudinha do Google Tradutor (ou deixe a vergonha de lado e peça ajuda para algum amigo que fale inglês);
  • Se o local tiver pagina no Facebook, melhor ainda. As avaliações feitas por lá são um prato cheio. Verificar como o local responde as criticas também é um bom indicio de como será o tratamento oferecido aos futuros hóspedes;
  • Utilize o Google Maps para saber se o imóvel é bem localizado e se fica próximo a estações de trem/metrô ou ponto de ônibus. As vezes o preço de um imóvel é mais barato porque fica muito longe do centro da cidade ou de transportes público, o que acaba fazendo com que você gaste mais para se locomover na cidade – e perca tempo também;
  • Desconfie de fotos super produzidas. Vale a pena pesquisar imagens dos locais nas redes sociais – publicadas por antigos hóspedes. Para isso, utilize as ferramentas de busca de Instagram e Facebook, por exemplo;
  • Verifique o que está incluso de alimentação, como café da manhã, almoço ou jantar, para não ter surpresas quando chegar;
  • Cuidado com promoções malucas em sites de compra coletiva. As vezes o barato pode sair caro e acabar estragando a viagem.

Contabilizando a viagem

Faça uma planilha com todos os custos iniciais de transporte: deslocamento até o aeroporto, passagens aéreas (se você parcelar, inclua possíveis taxas de juros), deslocamento até a hospedagem, hospedagem, deslocamento até o aeroporto, possíveis taxas para despachar bagagem no retorno e deslocamento até a sua residência. Esse é o primeiro passo para se organizar.

O primordial é ter paciência e não sair comprando a primeira promoção que encontrar pela frente. Como colocamos aqui, existem muitos fatores a serem considerados e é fundamental explorar todas as possibilidades para não ter dor de cabeça e aproveitar ao máximo cada segundo com o pé na estrada.

O próximo passo é organizar os documentos para a viagem e é assunto para outro post! Fiquem ligados 🙂

 

Comentários

Comentários

Escrito por Samanta Vicentini

Especialista em fazer a família feliz, cozinheira de mão cheia e viajante de fim de semana. Colecionava papel de carta e ainda chora com desenhos animados. Trocou SP pelo Rio por amor e fez até amizade com o verão. ♥