Santiago, Chile: documentos necessários, telefonia e moeda

A segunda etapa da programação para a viagem ao Chile começou!

Como contamos aqui, em breve embarcamos rumo a Santiago, no Chile. Estamos muito empolgados com a viagem e cada nova etapa de planejamento é muito animadora.

Ensinamos a vocês como economizar na hora de comprar passagens e muitas outras dicas de como garantir um bom lugar para ficar gastando menos e como não cair em ciladas típicas de viagens. Agora chegou a hora da segunda etapa de planejamento de viagem: verificar os documentos necessários, as opções de telefonia e moeda local.

Documentos necessários para viagens internacionais

Engana-se quem pensa que o passaporte é documento obrigatório em todas as viagens internacionais.

Em 1991, Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai assinaram um tratado de integração entre os 4 países, visando a livre circulação de bens, serviços, harmonizações de tarifas, dentre outros benefícios mútuos. Com os anos, Venezuela, Chile, Colômbia, Equador, Bolívia e Peru se tornaram países associados ao bloco. Então, se você vai viajar pela América do Sul, como nós vamos, pode levar apenas o seu RG, que está tranquilo.

Se o seu país de destino está fora desse tratado de integração, com certeza você vai precisar de passaporte. Aqui nós ensinamos como tirar o passaporte.

Visto

Você pode consultar se o seu país de destino precisa de visto clicando aqui. Como falamos acima, devido ao tratado de integração, o Chile não precisa de visto e nem de passaporte.

Telefonia móvel

Em minha última viagem para os Estados Unidos, já saí de casa com o chip do celular que usaria por lá. Fiquei com um pacote completo de internet ilimitada, ligações internacionais e 4G ultra rápido. Entrei em contato com o pessoal da EasySIM4u e eles enviaram o chip para o meu trabalho na época, foi super rápido.

Enquanto estava no avião, coloquei o chip da T-Mobile e quando desembarquei ele já estava habilitado para uso. Foi MUITO útil, porque usei e abusei das ligações em vídeo com o Rodrigo e o Vinícius para amenizar a saudade e não fiquei na mão em nenhum momento.

O pessoal da EasySIM4u me deu um número nacional e quem quisesse me ligar, pagava o preço de uma ligação local aqui do Brasil mesmo. Eu recebia as ligações no celular, lá nos Estados Unidos, e não pagava um centavo a mais por isso. Além do mais, eles têm muitas promoções bacanas no Instagram, vale a pena seguir e conferir!

Verifiquei se algum lugar disponibilizaria esse mesmo chip para nossa viagem rumo ao Chile, mas não encontrei, então já sei que vamos ter que tirar nossos chips antes de desembarcarmos (afinal, o roamming internacional é beeem carinho) e vamos comprar chip pré-pago em um shopping que fica perto da casa que fechamos no Airbnb, no bairro de Providencia. Estimamos que o custo total pelo chip pré-pago na viagem será de R$ 70,00 (para os dois celulares).

Moeda

A moeda oficial do Chile é o peso chileno e, assim como o real, teve uma grande desvalorização frente ao dólar. Hoje, R$ 1,00 equivale a 203 pesos chilenos.

Quando fui para os Estados Unidos, levei três formas de “dinheiro”: VTM, cartão de crédito e dinheiro vivo. Como fui em uma época em que o dólar estava flutuando muito, consegui uma excelente cotação e transferi tudo para o meu Visa Travel Money. O cartão de crédito eu utilizaria apenas em emergências e fiquei com cerca de US$ 150 para situações em que o VTM ou o cartão de crédito não seriam aceitos, como para pegar táxi ou ônibus pelas cidades que passei.

Uma das grandes vantagens do VTM nos Estados Unidos é que se você fizer uma compra com ele e desistir dias depois, pode voltar ao estabelecimento e devolver que eles colocam o crédito no seu cartão. Outra facilidade é a maneira de carregar, que pode ser feita tranquilamente por sua conta corrente. A desvantagem é a dificuldade em controlar o saldo, que você só pode fazer pela internet, por um site que não tem uma boa usabilidade e ele não avisa se acontecer algum erro. No meu caso, ele bloqueou o meu saldo porque errei a senha. A minha sorte é que já estava no aeroporto, voltando para o Brasil quando isso aconteceu.

Em nossa viagem para o Chile, vamos só de dinheiro vivo e cartão de crédito. Mas aí vem outra questão:

Qual moeda levar para o Chile: dólar ou real?

Se a nossa viagem fosse HOJE, levaríamos reais, com certeza. Vou fazer a simulação para vocês entenderem como chegamos a essa conclusão.

Hoje, US$1 está valendo 659 pesos chilenos e R$3,15 aqui no Brasil. Já R$ 1 vale 203 pesos chilenos nas casas de câmbio de Santiago.

Vamos usar então US$100 para fazer a conta.

LEVANDO DÓLARES
• US$100 = 65.900 pesos ao trocar no Chile
A conta: Para comprar esses US$100, na cotação de hoje, precisaríamos de R$315.

LEVANDO REAIS
Se pegássemos os mesmos R$315 e levássemos para trocar diretamente lá:
• R$315 = 63.945 pesos no final, ao trocar no Chile

CONCLUSÃO
Com a cotação dessa forma, parece ser mais vantajoso levarmos dólares em nossa viagem, porém não podemos esquecer das taxas de câmbio para comprar os dólares, então no final ficaria quase a mesma coisa. Vamos ver se até o dia da viagem o cenário muda.

 

 

Comentários

Comentários

Escrito por Samanta Vicentini

Especialista em fazer a família feliz, cozinheira de mão cheia e viajante de fim de semana. Colecionava papel de carta e ainda chora com desenhos animados. Trocou SP pelo Rio por amor e fez até amizade com o verão. ♥