Inaugurado o Museu da CBF

A nova sede da CBF,na Barra da Tijuca
A nova sede da CBF,na Barra da Tijuca

No último dia 4 de junho foi inaugurado o Museu da CBF, na sede da entidade, na Barra da Tijuca (Rio de Janeiro). Com o nome de CBF Experience, o museu promete levar o visitante a uma viagem aos 100 anos de história da seleção brasileira de futebol.

A festa foi somente para convidados, já que também celebrava a abertura da nova sede da entidade máxima do futebol brasileiro. O museu segue em fase de testes (também já houve um evento para a imprensa) e a partir do dia 14 de julho – um dia após o término da Copa do Mundo – o público geral poderá visitá-lo.

Segundo o presidente da Confederação Brasileira de Futebol, José Maria Marín, a ideia surgiu do fato de não haver um museu oficial da CBF até então, contando toda a história da seleção, suas conquistas e atletas que por ela passaram. O que é uma proposta diferente do Museu do Futebol, localizado no estádio Pacembu, em São Paulo.

O Museu da CBF foi projetado pela própria entidade, em parceria com a Mediapro Exhibitions (divisão da Mediapro Group responsável pela criação de espaços de exibição e museus), empresa catalã que esteve a frente de outros projetos do gênero ao redor do mundo, como os museus do Real Madrid, Barcelona e Milan. Como o próprio nome já diz, a intenção é proporcionar uma experiência ao visitante, investindo na interatividade e explorando ao máximo a história e os ídolos da seleção brasileira.

Hall de entrada do Museu da CBF
Hall de entrada do Museu da CBF

Clara Russo, diretora do Museu da CBF, explica que tudo isso é possível graças ao enorme acervo que possui imagens e áudios de rádios e televisões de todo o mundo, além de registros históricos de jornais e revistas que fazem do museu o maior arquivo já reunido da seleção brasileira.

Como a proposta do Museu da CBF é ser uma referência em relação à seleção brasileira, nada mais fácil que o início do passeio por ele mostre a origem da seleção. Na sequência estão todos os uniformes já utilizados pelos jogadores e um painel com 16 telas interativas onde o visitante tem acesso à história dos nossos atletas.

Os uniformes usados pela seleção brasileira
Os uniformes usados pela seleção brasileira

Uma curiosidade em relação a esse ponto da visita é que próximo a esse painel as pessoas podem ouvir narrações de gols do Brasil desde 1919 até os dias atuais.

A sala seguinte do Museu da CBF é a de troféus – e isso a seleção brasileira tem de sobra! São cerca de 190 acompanhados por telões sensoriais interativos, com a história do Brasil nas principais competições disputadas, juntamente com uma projeção de 20 dos principais jogadores que já atuaram pela equipe.

Faz tempo que não conseguimos outra dessa...
Faz tempo que não conseguimos outra dessa…

Sentiram falta de algo na sala de troféus? Pois é, as Copas do Mundo tem um espaço próprio, contando a história de cada uma das cinco conquistas – e já há espaço para aumentar essa coleção para quando o hexacampeonato chegar (e tomara que seja na Rússia, em 2018).

No restante do Museu da CBF o visitante terá acesso ao “Passeio dos Campeões”, onde verá um painel com o nome de todos os jogadores que atuaram pela seleção brasileira pelo menos uma vez; ao “Planeta Brasil”, que é uma bola interativa onde o visitante pode escolher qualquer país do mundo e ter acesso ao histórico de confrontos contra aquela seleção; e no “CBF Immerse” a pessoa utiliza um óculos onde são projetadas imagens de bastidores, como os roupeiros arrumando o vestiário e até uma entrevista coletiva.

O Museu da CBF fica na Rua Luiz Carlos Prestes, 130, na Barra da Tijuca, e funcionará de segunda a domingo, das 9h às 17h (exceto nos dias 25 de dezembro e 1 de janeiro). O valor do ingresso será de R$ 22,00 e estudantes e idosos pagam meia entrada. Crianças menores de 7 anos, professores da rede pública e pessoas com necessidades especiais tem direito à gratuidade.

Parece que o Del Nero não foi bem pela seleção
Parece que o Del Nero não foi bem pela seleção

Samanta e eu não vemos a hora de fazer uma edição especial do Tour dos Estádios por lá e prometemos contar tudo por aqui depois da nossa visita ao museu.

Comentários

Comentários

Escrito por Rodrigo Rebelo

Carioca, marido, pai, boleiro e, sempre que possível, presente nos tatames de jiu-jitsu. Além de marketar há alguns anos, também lavo, passo, mas não cozinho - prefiro evitar que a cozinha exploda. Apaixonado e dedicado em sempre arrancar um sorriso daqueles que amo.