Dicas para estimular a leitura das crianças

Os benefícios da leitura são amplamente conhecidos. Quem lê adquire cultura, passa a escrever melhor, tem mais senso crítico, amplia o vocabulário e tem melhor desempenho escolar, dentre muitas outras vantagens.

Nossa compreensão das coisas, isto é, a capacidade individual de assimilar conhecimento, seja na área profissional, seja para a vida pessoal, a maioria dessas coisas depende da leitura. Por isso, é importante ler e ter contato com obras literárias desde os primeiros meses de vida.

Mas como fazer com que crianças se interessem pelos livros? É verdade que, em meio a brinquedos cada vez mais lúdicos e cheios de recursos tecnológicos, essa não é uma tarefa fácil, mas não é impossível.

Seja o exemplo

Uma das maiores verdades referente à maternidade é a seguinte: as crianças seguem exemplos, não apenas palavras. Não adianta incentivar a leitura dos pequenos se os próprios pais não tem o hábito da leitura. Os pais tem o papel de mostrar para os pequenos que a leitura é uma atividade prazerosa e não apenas uma obrigação. Mas como? Simples:

Comece com 15 minutos diários: procure um lugar e uma hora calmos e sente-se com um livro. Deixe que a criança explore o livro antes da leitura; veja seu formato, suas cores e ilustrações. Caso seja você a ler o livro, deixe que os pequenos virem as páginas.

Faça da leitura um prazer: Não pressione a criança, deixe que ela conduza a história no seu ritmo. Incentive-a a incorporar os personagens dos livros, fazendo diferentes vozes enquanto narra os diálogos e entre na história com seu filho.

Não pressione: Caso a criança pronuncie alguma palavra errada, não interrompa. Dê a oportunidade para que seu filho descubra as palavras no seu ritmo. Não insista em fazê-lo pronunciar o som exato das palavras. Essa pressão pode surtir efeito contrário e assim desestimular a criança.

Seja positivo: Evite expressões negativas como “Não, está errado”, mas sim “Vamos ler isso aqui juntos” e dê ênfase às palavras quando pronunciá-las. Aumente a confiança da criança com incentivos positivos a cada pequena melhoria que ela conseguir. “Muito bom! Você aprende rápido!” “Você é muito esforçado!”

Segure a emoção:  Dê prioridade a livros de acordo com a faixa etária de seu filho. Pais ansiosos para que seus filhos progridam podem, erroneamente, dar livros muito difíceis. Isso pode causar o efeito oposto ao que eles estão esperando. Até que seu filho tenha adquirido mais confiança, é melhor continuar com livros fáceis. Pressioná-lo com um livro com muitas palavras desconhecidas não vai ajudar, muito pelo contrário. Não haverá fluxo, o texto não vai ser entendido e provavelmente a criança vai se tornar relutante com a leitura.

Desenhe: Sempre que terminarem algum livro ou capítulo, peça para seu filho fazer um desenho com o que ele entendeu da história. Isso vai fazer com que ele entre ainda mais na história e você também pode fazer um caderno só com os desenhos dele. É bacana acompanhar o desenvolvimento também através dos desenhos.

Converse: Amplie o diálogo com seu filho entrando no universo que ele frequenta. Leia os livros também, pergunte sobre as histórias, resgate fatos que são narrados e peça que ele comente sobre o trecho favorito dele.

Pequeno Príncipe ♥

Aqui em casa o estímulo à leitura começou antes da alfabetização do Vini. Priorizamos livros simples, ricos em imagens e criamos o hábito de contarmos histórias antes de dormir. Como ele está no processo de alfabetização, aproveitamos os livros para incentivar a identificação das letras e sílabas, o que acaba contribuindo para o aprendizado. Ele aprende se divertindo e nem percebe.

Comentários

Comentários

Escrito por Samanta Vicentini

Especialista em fazer a família feliz, cozinheira de mão cheia e viajante de fim de semana. Colecionava papel de carta e ainda chora com desenhos animados. Trocou SP pelo Rio por amor e fez até amizade com o verão. ♥

One Ping

  1. Pingback:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *