Dicas para ajudar na alfabetização das crianças

Língua Portuguesa é uma das mais ricas e complexas. Não raramente encontramos algumas pessoas deslizando no português por aí, trocando S por C, Ç, Z e várias outras misturas interessantes. Nas crianças isso é muito comum, principalmente as que estão em fase de aprendizado, como é o caso do Vinícius. Por isso, preparei algumas dicas para ajudar na alfabetização das crianças que foram baseadas em dicas de amigas e na minha experiência com o Vini que estão funcionando por aqui.

criança-alfabetização

Converse sempre com o professor do seu filho: Estreite ao máximo o seu relacionamento com o profissional que cuida da educação do seu filho em sala de aula. Marque uma reunião, procure saber o método que ele aplica e pergunte como é a assimilação do seu filho às atividades propostas. Muitas crianças não gostam de conversar em casa sobre tudo que aprenderam durante o dia na escola (como é o nosso caso aqui), então mantenha diálogo diário com o professor através da agenda vai-e-volta ou de um caderninho que você pode criar especialmente para isso, caso a escola do seu filho não tenha agenda. Não se preocupe em perguntar, o maior beneficiado com o seu interesse é o seu pequeno. Aqui em casa nós alinhamos com a professora do Vini o que ele aprende diariamente na escola e reforçamos em casa. Todos os dias, sem exceção, o Vini tem lição de casa. Já faz parte da rotina dele.

Não pressione: Cada criança tem o seu tempo para aprender. Lembre-se que pra você é fácil porque você já sabe, mas pra eles, é um mundo novo. Tenha paciência, não dê risada dos erros deles, não fique nervoso caso os erros persistam. Ele precisa saber que você está do lado do dele para aprender, não que tem que fazer algo para sua aprovação. Seja parceiro do seu filho na aprendizagem, não um carrasco. Algumas atitudes que pressionam as crianças acabam fazendo com que elas percam o interesse pelo aprendizado.

Não o recompense com brinquedos / doces: Seu filho acertou uma letra ou uma palavra? Ótimo! Parabenize o pequeno com palavras de incentivo do tipo “Parabéns, você é muito esforçado!“, “Uau, assim você vai longe, hein?!“, “Estou muito orgulhoso do seu esforço!“. Quando você recompensa o aprendizado com algum brinquedo ou doce, você distorce o entendimento da criança sobre o porquê de ela passar por esse processo. Não é uma troca “eu te dou isso e você me dá aquilo“. A criança tem que entender que o aprendizado para ela é essencial, que pode ser divertido e não que ela vai ganhar um doce por fazer toda a lição, como um prêmio. Na escola (e mais tarde, na vida), a compensação não vai acontecer e isso confunde e frustra os pequenos.

Ensine brincando: enquanto está brincando com seu filho, aproveite para ensinar. Ele tem vários brinquedos? Que tal propor de contá-los? Lembre-se de começar sempre por números pequenos. Primeiro até dez, depois até vinte e por aí vai. É um exercício de paciência e criatividade. A brincadeira (e o aprendizado) tem que ser divertido e não uma atividade chata e repetitiva. Intercale as brincadeiras, estimule-o a contar histórias com os bonecos. As crianças fazem isso naturalmente, mas quando a gente participa, elas aproveitam muito mais.

Veja livros e revistas com ele: Já falamos aqui de como estimular a leitura das crianças, mas caso seu pequeno ainda não saiba ler, sente com ele e mostre livros e revistas. Peça que ele identifique as letras, os encontros vocálicos e as palavras que já aprendeu. Aqui em casa tem funcionado muito bem a atividade de procurarmos em revistas figuras e palavras com as letras que ele aprende na escola. Cada letra tem o seu dia. Depois de encontrarmos figuras e palavras, recortamos e colamos no caderno de atividades.

dicas-para-ajudar-na-alfabetização2

Ofereça histórias dos personagens favoritos dele: as bancas de jornal hoje em dia são uma paraíso para crianças! Lá encontramos muitos livros e revistas infantis de vários personagens repleto de histórias e imagens que eles gostam. Se você puder, crie uma rotina de ir uma vez por semana ou a cada quinze dias com seu filho na banca de jornal e deixe que ele escolha um. Quando chegarem em casa, sente com ele para conferir o que ele escolheu e dedique esse tempo.

Aproveite seu tempo: as atribuições profissionais dos pais aumentam a cada dia e nem todos os pais conseguem chegar em casa a tempo do seu filho estar acordado – como foi o meu caso por muitos anos – por isso, aproveite os intervalos de descanso. Aos finais de semana, reserve algumas horas para essas atividades. Façam desenhos juntos, escreva palavras com ele, dividam o conhecimento. Uma amiga me deu uma dica há muito tempo que é bem legal. Ao invés de perguntar para o seu filho o que ele aprendeu na escola, peça que ele te ensine o que aprendeu e se mostre verdadeiramente interessado. Ele vai adorar ser o professor!

Uma boa ação para ajudar na alfabetização das crianças em casa é imprimir o alfabeto ilustrado e ir apresentando as letras aos poucos (fique atento com o ritmo do aprendizado na escola, ok?) . Enquanto eles pintam as letras e os desenhos, podem treinando a escrita e a caligrafia. Depois você pode montar um varal com as letras e deixar no quarto do seu filho. Você encontra o alfabeto para imprimir aqui neste link.

dicas-para-ajudar-na-alfabetização

 

Você tem alguma dica bacana para compartilhar? Escreva nos comentários que a gente faz um update no post!

Comentários

Comentários

Escrito por Samanta Vicentini

Especialista em fazer a família feliz, cozinheira de mão cheia e viajante de fim de semana. Colecionava papel de carta e ainda chora com desenhos animados. Trocou SP pelo Rio por amor e fez até amizade com o verão. ♥