Como escolher a sua TV

Chegou a hora de você descobrir como escolher a sua TV. Já falamos sobre como organizar as suas roupas sem a necessidade de um guarda-roupas e agora vamos partir para um dos itens que consideramos básicos na hora de montar a casa. Mas o que você deve considerar nesse momento?

O mercado está cheio de opções de aparelhos dos mais variados tamanhos e com infinitos recursos, mas o que realmente importa? O que significam tantas siglas? Qual o melhor tamanho de TV que você pode escolher? Calma… vamos aos poucos que a gente chega lá.

O que é LCD, Plasma, LED e OLED?

 

16-LED_x_LCD_x_Plasma

  • LCD: TVs de LCD são aparelhos com tela de cristal líquido comprimido entre duas lâminas transparentes. Esse líquido é acionado eletricamente e permite ou impede a passagem de luz, fazendo com que as imagens sejam geradas na tela. O seu consumo de energia é baixo, recebe imagens estáticas sem correr o risco de queimar pixels, são leves e pouco refletem luz, o que faz com que sejam ideais para ambientes muito iluminados. Por outro lado, tem imagem inferior às TVs de Plasma, são mais caras, possuem ângulo de visão limitado e sua resolução é inconstante.
  • Plasma: Aqui as imagens são geradas através de minúsculas células que são carregadas com um gás nobre. Cada célula é acionada eletricamente e libera radiação ultravioleta que interage com o fósforo dentro das células, emitindo luz visível e cor. São TVs mais baratas que as de LCD, LED ou OLED e possuem incrível qualidade de definição de imagens, além de serem indicadas para ambientes escuros e ter bom ângulo de visão. O lado negativo fica com o fato de serem mais pesadas que suas concorrentes e consumir mais energia. É difícil encontrá-la em tamanhos inferiores a 32” e refletem muita luz na tela. Também estão mais propensas a queimar pixels, caso uma imagem fique de forma estática por um tempo elevado.
  • LED: As TVs de LED são, basicamente, TVs de LCD com lâmpadas de LED posicionadas atrás da tela, o que deixa a imagem ainda mais nítida, com cores mais bonitas, maior contraste e definição (mas essa sensação se dará somente nas TVs acima de 32” – abaixo disso quase não há diferença). Outro ponto favorável é o seu tamanho, pois são muito mais finas que as TVs de LCD ou Plasma e, claro, mais leves. Seu consumo de energia também é menor que o das concorrentes. O único problema nas TVs de LED é o seu preço, que costuma ser pra lá de salgado.
  • OLED: Se a TV de LED é uma evolução da TV de LCD, as OLED são o próximo passo. Seu diferencial em relação às de LED é não utilizar luz traseira (emitem luz própria), o que as deixa ainda mais finas e leves. As imagens são mais nítidas, com maior brilho, contraste e nitidez, e, em alguns casos, possui tela curva. O preço, claro, é o mais alto de todos.
As TVs com tecnologia OLED são as mais modernas no mercado
As TVs com tecnologia OLED são as mais modernas no mercado

Agora que já expliquei o que cada uma dessas tecnologias significa, vamos a uma lista de funcionalidades que devem ser consideradas e vão ajudar a como escolher a sua TV.

  • Ângulo de visão: O ângulo máximo é o de 180 graus, portanto exija um mínimo de 170 graus, que é um pouco acima do mínimo indicado. Isso é importante pois, ao contrário das antigas TVs de tubo, o ângulo de visão das TVs de alta definição é limitado. Fora dele é possível notar distorções nas cores e no brilho da imagem. Esse problema é melhor observado em cenas escuras, portanto o ideal é posicionar a TV de forma centralizada e numa altura compatível aos seus olhos.
  •  Conexões: Esse é um dos fatores mais importantes, visto a infinidade de aparelhos que podemos ligar na televisão. Quanto maior o número de entradas HDMI e USB, melhor. A daqui de casa tem 3 HDMIs e 3 USBs e por enquanto nos atende sem maiores problemas. Não esqueça também das entradas de áudio e vídeo tradicionais.
Essas são as principais entradas que a sua TV deve ter
Essas são as principais entradas que a sua TV deve ter
  • Contraste: Opte por aparelhos com taxa de transferência superior a 15000:1 – isso quer dizer 15 mil pontos de escuridão para 1 ponto claro. O ponto claro sempre será 1 e quanto maior os pontos de escuridão melhor, pois assim evitará que o brilho da televisão seja muito cansativo aos olhos.
  •  Resolução: Atualmente ainda existem aparelhos com a resolução em HD, mas num futuro próximo todos os aparelhos já disponibilizarão a resolução em Full HD, o que já acontece com praticamente todos os modelos acima de 40”.
  •  Taxa de atualização: Nos aparelhos de Plasma, 600hz (Hertz) no mínimo. Para os que possuem as tecnologias LCD, LED ou OLED, 60 Hz é o mínimo. A taxa de atualização é o número de vezes por segundo que a imagem é atualizada na tela do televisor. Quando maior a taxa de atualização mais suave e realista será a imagem.
  •  Tempo de resposta: Aqui, novamente, existe uma sutil diferença entre as tecnologias. Nas TVs de Plasma ele chega a ser inferior a 1ms (ideal para games). Nas de LCD, LED ou OLED, a média é entre 6ms e 8ms. O “ms” significa “milissegundos” e esse tempo é necessário para evitar o travamento da TV na medida em que as imagens forem passando. Quanto menor o tempo de resposta, melhor.

Estou com dinheiro sobrando e vou comprar uma TV de duas milhões de polegadas.

Calma, calma. Não é bem assim que as coisas funcionam. As TVs tem um tamanho específico não é à toa. Cada aparelho é indicado para um tipo de ambiente, de acordo com o tamanho deles. De nada adianta você comprar uma TV enorme para uma sala muito pequena. Você gastará dinheiro demais, não conseguirá usufruir de tudo que o aparelho pode oferecer e irá se frustrar pela compra mal feita. Mas, para evitar isso, veja o quadro abaixo relacionando o tamanho do cômodo com a quantidade de polegadas que a TV deve ter.

  • Telas de 19” a 26” – distância de 1,5m a 2m
  • Telas de 32” a 37” – distância de 2,40m a 2,80m
  • Telas de 42” a 47” – distância de 3,20m a 3,60m
  • Telas de 52” – distância de 4m

E as Smart TVs? Valem à pena?

Valem. Definitivamente valem muito à pena. Você só precisa tomar cuidado para não esquecer que existe vida longe da televisão.

Para deixar explicado para alguém que não esteja familiarizado com o termo, Smart TV são os aparelhos de televisão que não são apenas televisão. Ela vem com sistema operacional e uma série de aplicativos e lojas virtuais que você pode acessar, conectando a TV à sua rede de internet.

Ao escolher um produto desses, tenha em mente todas as características que foram citadas acima, afinal, independente das inúmeras funcionalidades extras, ela continua sendo uma televisão e deve lhe atender plenamente como tal. E eles também serão importantes para que você possa usufruir dos recursos que fazem dela uma TV espertinha.

A sua TV talvez passe a ser mais útil que o seu computador...
A sua TV talvez passe a ser mais útil que o seu computador…

Uma das coisas mais bacanas nesses aparelhos são os serviços de streaming que podem ser acessados através delas. Netflix e YouTube são alguns deles. Assim como nos smartphones, as TVs vem com os aplicativos desses serviços instalados e você pode usufruir deles (pagos ou gratuitos) numa tela de grande qualidade (muito melhor do que através do celular ou tablet). Além disso, você também pode acessar jogos, redes sociais e sites, através dos próprios navegadores que já vem instalados. E como essa é uma tendência que tende a crescer nos próximos anos, a quantidade de aplicativos disponíveis aumentará gradativamente.

Fique atento somente à “idade” da TV. Como elas são equipadas com sistemas operacionais, assim como nos computadores ou celulares, eles ficam obsoletos com o tempo, o que pode fazer com que alguns aplicativos não rodem ou não sejam mais atualizados para determinados modelos.

Agora que já sabe como escolher a sua TV, você pode comprar a pipoca e se preparar para assistir um bom filme com a família, jogo de futebol, Friends com a namorada ou marcar aquele campeonato de FIFA com os amigos.

Comentários

Comentários

Escrito por Rodrigo Rebelo

Carioca, marido, pai, boleiro e, sempre que possível, presente nos tatames de jiu-jitsu. Além de marketar há alguns anos, também lavo, passo, mas não cozinho - prefiro evitar que a cozinha exploda. Apaixonado e dedicado em sempre arrancar um sorriso daqueles que amo.